04/09/2016

A volta dos que não foram


O PT se corrompeu? Sim!
O PT inventou a corrupção? Não!
Os corruptos petistas precisam de punição? SIM!
Mas... E os outros partidos "tradicionais"?
Sei que você, querido leitor, está se perguntando o porquê das perguntas, irei explicar. Acabo de ler uma nota do jornalista Lauro Jardim, famoso por dar notícias “quentes” dos bastidores da política, de que começa a ganhar corpo no Congresso, um projeto visando dar anistia para os crimes de caixa dois cometidos até as eleições de 2014. Tudo isso, claro, é muito suspeito, aliás, nem diria suspeito, acho que a melhor palavra seria previsível, tudo muito previsível. Estamos vivendo a volta dos velhos caciques ao poder, às vezes, acho tudo o que está acontecendo agora muito parecido com o início da década de 90, corrupção, impeachment, crises política e econômica, etc, etc e etc...
Voltando às perguntas iniciais, que o PT, ou mais propriamente seus filiados, se envolveu em atos e esquemas de corrupção, é inegável, porém, o que vejo no Brasil é uma caça às bruxas, contra o partido da estrelinha vermelha, como se fosse o inventor desse mal que assola o país, e não é verdade, o PT se corrompeu, mas não é, nem de longe, o mais corrupto do país, diria que é o mais perseguido. O Brasil e os brasileiros sofrem muito por causa da corrupção, e isso desde os mais remotos tempos coloniais, em outras palavras: há mais de 500 anos o Brasil é assolado pela corrupção. E o PT? O PT governou o país por 13 anos, e como qualquer um sabe, nesse período ocorreram também muitas coisas boas, logo o partido não pode ser considerado o “pai da corrupção”. Mas, quem são os responsáveis por “colar” a figura do “corrupto maior” no PT? A velha política e os partidos tradicionais, que não são melhores que o PT, porém. Vendem uma imagem de honestidade aos incautos.
Enquanto chovem denúncias de corrupção contra o PT, os partidos "tradicionais" engrossam a voz e fingem que são o suprassumo da ética e da honestidade. Vejo tantos jovens que se julgam informados dizerem que "sempre existiu corrupção, mas antigamente não era assim como hoje", como são jovens, não conhecem o Brasil anterior a era PT, por isso, e influenciados pelas mídias, acham que estão vendo e vivendo o pior do Brasil, que tudo isso é culpa do PT, mas, acredite, já foi pior e nessa época o PT ainda era “bonzinho”.
Uma coisa boa que temos hoje é que os grandes grupos de comunicação, em sua maioria opositora ao PT, denunciam os esquemas de corrupção, antes, porém, isso não acontecia, pelo menos não com a ênfase e importância de hoje. Eram divulgados apenas algumas notas sobre o caso e a grande massa sequer ficava a par do que acontecia. Muitos (ou a maioria) dos partidos e grupos tradicionais da política brasileira tem grande apoio das mídias e grupos de comunicação, então seus malfeitos são "abafados. Os grandes grupos midiáticos se encarregam para que os desvios éticos não sejam percebidos pela grande massa.
Hoje, tenho “uma leve desconfiança” de que podemos voltar aquele tempo, onde os desvios e escândalos dos amigos ou patrocinadores da imprensa ficavam no escuro, escondidos e esquecidos. Começo a ver no “grosso” da imprensa uma repentina calma, um dia desses estávamos no olho do furacão e de repente estamos vivendo uma calma assustadora. Será que o Brasil tomou jeito? Suspeito que não. Os políticos são como crianças, quando estão calados é porque estão aprontando alguma.
Diante dessa nota do Lauro Jardim me pergunto: Cadê os defensores da ética para bradarem contra esse projeto? A maioria não sabe que ele existe, e muitos só tomarão conhecimento dele quando for aprovado e virar lei. De agora em diante, cada vez mais se ouvirá o silêncio em relação às denúncias de corrupção, e cada vez mais o povo acreditará que tudo está bem, afinal, o que os olhos não veem, o coração não sente.
       Ah, para quem quiser conferir a nota, é só clicar aqui.

0 comentários:

Postar um comentário