08/10/2012

Mãos dadas


Mãos dadas



"Não responda ao insensato com igual insensatez,
do contrário você se igualará a ele."   

Provérbios 26.4


     Amigos ouroverdenses, o pleito de ontem foi o último evento das eleições municipais do ano de 2012 em Ouro Verde. Sabemos que a campanha do candidato Jaime, do Democratas, foi duramente hostilizada pelos seus adversários e militantes. Apesar de vivermos num país democrático, os processos eleitorais ainda costumam empregar, sobretudo em cidades interioranas como a nossa, métodos sujos que acabam por macular esse sagrado direito que nos é dado: eleger nossos representantes e líderes. O professor Jaime procurou durante todo o período eleitoral apresentar projetos e discuti-los, prova disso é o seu perfil no Facebook, onde todos os dias ele postava banner's com trechos do seu Plano de Governo e propostas, para que os internautas tomassem conhecimento, debatessem e divulgassem pela rede. A sua campanha de "rua", consistiu em visitas e reuniões aos domicílios dos cidadãos, onde as propostas eram apresentadas, também foi feita uma caminhada com militantes pelas ruas da cidade e as carreatas e comícios. As propostas e projetos da coligação Renovar para Transformar receberam desde cedo ampla aprovação por parte do eleitorado, pois tem como objetivo sanar velhos problemas que assolam nossa comunidade e que outras administrações simplesmente fizeram vista grossa.
     Durante mais de dois meses, Jaime e sua coordenação de campanha lutou diariamente e cada vez mais cresceu seu apoio na cidade, mas, infelizmente quando se trata de política, o sucesso de alguém, inevitavelmente se traduz como fracasso de outro, ou outros, que nesse caso eram os concorrentes do Jaime  à prefeitura. É sabido que ninguém quer perder, sobretudo na política, e quando um candidato percebe que seu opositor tem atraído maior apoio e atenção do que ele, é normal que ataques venham. Não sou contrário às críticas e ataques num pleito eleitoral, desde que estes estejam restritos ao campo da política. É válido e importante que um candidato critique as propostas de seu ou seus adversários, desde que este apresente outros melhores. De nada adianta criticar o caminho do outro se eu não tenho uma alternativa, só posso rotular algo como ruim se eu tenho algo melhor para apresentar, do contrário, se torna inútil minha crítica. Infelizmente, nesse pleito (assim como em outros) na nossa cidade, não tivemos um debate de propostas, nenhum dos adversários do Jaime criticou suas propostas e, muito menos apresentou outras melhores ou que fossem dignas de serem criticadas por ele. Tivemos apenas ataques pessoais.
     Os adversários da coligação liderada pelo Democratas quiseram convencer a população de que, depois de alguns meses conquistando amplo apoio popular através da apresentação de propostas, o Jaime agora estaria querendo "virar" (como se ele estivesse por baixo) fazendo uso de métodos sujos e antidemocráticos. Um quis fazer com que uma pesquisa que foi feita e registrada observando todas as rigorosas exigências do TSE, fosse considerada pela população como uma fraude. Outro quis tirar proveito de papéis "apócrifos" (como ele os classificou) que denegriam sua honra e que foi jogado nas ruas não se sabe por quem (ou sabemos mas não queremos entrar em detalhes), em poucos minutos foi montado um teatro pelas ruas de nossa cidade, tentando encenar uma pobre vítima sendo implacavelmente caçada pelo seu perseguidor, o teatro foi montado tão rápido que deu a impressão de que já havia sido planejado com antecedência.
     Mas não quero mais me perder em explicar os métodos vis que foram utilizados nessas eleições, poderia perder horas citando as provocações e acusações vazias que militantes e parentes de candidatos adversários fizeram a eleitores e simpatizantes do professor Jaime nas redes sociais. Quero somente deixar claro de que as eleições terminaram ontem, o "grand finale" desse pleito se deu ao ser feito o anúncio dos que se elegeram para vereadores e da vitória de Jaime para a prefeitura. Ontem durante as comemorações, o locutor do evento fez uma observação muito importante: acabou-se os adversários, agora tem-se apenas cidadãos ouroverdenses. Apesar de todas as provocações e acusações que recebemos, sobretudo nessas últimas semanas, não devemos fazer delas combustível para perseguir e zombar dos candidatos derrotados e seus apoiadores.
     Fiz questão de iniciar o texto com uma citação do livro bíblico de Provérbios, onde o sábio rei Salomão recomenda-nos a não responder ao insensato com insensatez semelhante a dele, senão no igualaremos a ele. Fomos criticados com críticas mentirosas e sem fundamento, foi nos atribuído ter feito coisas que nosso caráter jamais permitiria fazer. Nos morderam e ao mesmo tempo choraram acusando nos de termos feito doer seus dentes, nos esbofeteavam enquanto responsabilizavam nos de termos machucado seus punhos, apesar de toda dor e revolta que sentimos, agimos da melhor forma possível: nos calamos e deixamos que o tempo manifestasse a verdade, o povo deixou claro que tais práticas, tais políticas mesquinhas e baixas iriam ter fim.
     A coligação Renovar para Transformar lutou e se esforçou para que a ética e a moralidade jamais desse lugar à baixaria e as práticas eleitoreiras corruptas. Convido a todos os irmãos e cidadãos ouroverdenses, que apoiaram o Jaime e que direta ou indiretamente foram vítimas desses instrumentos antidemocráticos empregados nessas últimas semanas, a não responder aos candidatos derrotados e seus eleitores com zombarias e críticas, porque não somos insensatos, durante todo esse processo procuramos manter-nos guiados pela retidão e sensatez, tendo o respeito como estrela guia, mesmo nas noites mais tenebrosas, chegamos aqui, vitoriosos, carregando conosco a esperança de dias melhores, vamos abraçar cada um dos que nos perseguiram, e daqueles que não apoiaram ou votaram no Jaime. Vamos mostrar para eles que nossa ética não se esgotou, que diferente de outros mandatos, onde apenas "grupinhos" e "panelinhas" eram beneficiados, agora inaugura-se um governo de todos, nossa panela chama-se Ouro Verde, o nosso grupo inclui-se toda a comunidade ouroverdense. Vamos abraçar cada cidadão e cada amigo e convidá-lo a juntamente conosco permitir-se a sonhar novamente, a deixar os raios da esperança brilharem nos horizontes dessa cidade tão sofrida. Somos uma comunidade de irmãos, ontem ninguém perdeu, muito ao contrário, todos ganharam, então, vamos viver e convidá-los a que vivam essa vitória.
     Demos um passo muito grande em direção ao progresso, mais ainda não o alcançamos, e por mais que tenhamos vivido dias difíceis para chegarmos até aqui, acreditem, essa foi a parte mais fácil, chegar onde chegamos muitos chegaram antes de nós, de qualquer modo alguém chegaria aqui depois do pleito de ontem, o difícil é passar daqui, é lutar e vencer cada um dos desafios que derrotaram os antecessores, não será fácil vencer os obstáculos que aqueles que foram antes sequer depararam, pois foram derrotados antes de o alcançarem. A batalha é árdua, e por isso precisamos da força de todos nossos conterrâneos, das mãos de cada um dos filhos dessa cidade, pois só, seremos facilmente derrotados, assim como muitos outros o foram, mas se nos abraçarmos e juntos mirarmos o horizonte, e caminhando enfrentarmos cada um dos desafios que surgirem seremos uma nova cidade, construiremos uma nova história.

1 comentários:

  1. Parabens ao professor jaime embora tenha certeza de que o Iris seria o melhor para nossa cidade, mais espero que se saia bem.

    ResponderExcluir